MatériasReview

Um cara não pode gostar de outro cara? (Love By Chance)

É… Quem viu o preview do episódio seis e os teasers que eram liberados na mãe de todas as redes sociais, o Twitter, e ,claro, para quem leu o review do episódio cinco que escrevi já estava com a piriquita apertada e uma esponja na mão para conseguir drenar todo o rio de lágrimas que esperávamos derramar. Estava prometendo. Mas graças a nossa deusa Yihwa, sempre intercedendo por nossos BLs, tudo não passou de publicidade para o nosso esperado episódio 6. Bem, deixem eu explicar tudinho para vocês.
Não vou retomar fatos passados, quem quiser saber leia o texto anterior a esse. Que Pete queria agradecer ao Ae por todas as gentilezas dele já sabemos, Pete que não sabia como – se me perguntasse tinha algumas diquinhas para ele… – e nosso cupido Pond deu algumas dicas. Então com o pacote na mão – se acalmem! Ainda não… – , o presente no caso, Pete vai ao encontro do amado para entregá-lo, mas tinha uma pedra no meio do caminho, – tadinha dela – pedra chamada Chompoo que não tendo nada melhor para fazer vai pedir ajuda para o Pete sobre o tipo de mulher que Ae gosta – pode uma coisa dessas Arnaldo? – e que até mudaria para agradar ele.
Como sempre muito bem-educado – assim ensinei ele – Pete responde a pobrezinha, mas bem afrontosa nas indiretas pra ela. Por causa disso resolve não ir se encontra com o amado e vai se refugiar em seu AP – rico é outra coisa – pensando ser a gata borralheira em algum monólogo das peças shakespeariana, começa seu discurso de auto piedade e sofrimento pelo amado que não o merece, enquanto se esfrega na parede. Aquele dramazinho básico. Do outro lado, claro está Ae desesperado querendo saber por qual razão fazem dois segundos que não vê ou fala com sua paixão.
Já de volta ao campus da universidade Pete tenta evitar Ae e foge – é “foGe” tá queridinha – quando o ver, segue o baile. Mas uma vez jogado em uma parede qualquer, todo shakespeariano, está Pete chorando quando chega Ae e o arrasta para o campo, penso que de futebol. (Mas a pergunta que ainda estou me fazendo é: por qual motivo, razão e circunstância ele o levou para o meio do campo sendo que poderiam conversar na parede onde ele estava jogado? Mas deixando os enigmas esfingianos, sigamos).

No meio do campo – não sei por que – Ae quer saber o que dhaxu que o Pete tem que está evitando ele. – Adivinhem… – então Pete, em outro momento gata borralheira, diz que é melhor que Ae fique com uma garota do que com ele, não quer ver ele sofrer e ser chamado de gay – AFFF, meu CUtovelo – Ae rebate todas essas “acusações” idiotas, fala que gosta é dele e tenta beijá-lo, PASMEM, Pete recusa – se eu não estivesse com os dois pés firmes no chão… -, depois os dois se abraçam sob lágrimas, choro e soluço fake. Daí Ae solta a peróla: sei que um cara deve gostar de uma garota. – só perdoo porque ele é um anjinho de luz.
Com os ânimos mais calmos, os falsos soluços de lado e ainda no campo – não entenderemos os motivos – Pete declara se declara e diz que ama Ae desde o primeiro dia que ele o atropelou – nada de novo sob o sol – Ae nem consegue falar, e pra quê falar numa hora dessas? Melhor beijar, e os dois se beijam por Ângulos múltiplos enquanto os grilos cantam e um cantor entra com sua voz linda – só que não – tentando sensualizar e nos assusta.

Já num local bem mais adequado para isso Ae começa a ter pensamentos pecaminosos com Pete e ainda com fogo na raba vai pesquisar sobre como é sexo entre homens – Ai que DELÍCIA, digo que absurdo. Nosso tarado de plantão, Pond, entra no quarto e vê a pesquisa super didática do amigo e claro que faz piadinhas. Finalmente Pete entrega o presente para Ae, uma chuteira de 7.000 Baht, mas ele não fica exatamente contente porque Pete comprou um presente muito caro, mas não passa disso. Já Pond continuar fazendo insinuações sobre a pesquisa de Ae e como ele pode treinar com Pete tudo o que aprendeu nela.

Depois de tudo e no campo de futebol – agora com sentido – Tin leva o “dossiê” sobre o Trump para Pete e lá começam uma discussão mais acalorada. O que não agrada Ae que está olhando de longe e vai lá arrancar o boy dos “braços’ do outro. Após isso Tin – procurando taca – vai pedir satisfação sobre a relação de #PeteAe para Can que dá um soco nele, mas não um soco qualquer: um baita de um soco. E graças a deusa Yihwa somos brindados com Tin sem camisa se recuperando no banheiro – Úmido estou.

Para fecharmos temos o shippe  #TarTum, #TumTar se encontrando no aeroporto, sendo que Tar está – com essa rima cacofônica mesmo – voltando para casa. Pois é, parece que vamos ter um incestozinho iti malia na série, ou não, talvez não sejam irmãos de sangue, mas esperemos pra ver porque ainda estou tentando entender esse shippe.
Por hoje é só e pelo que vimos o sofrimento foi breve, Amém!
Ouçam os grilos cantando e um pseudo cantor nos assustando!

Etiquetas
Mostrar mais

Bob ribeiro

27, anos Brasilia, DF. Formado em Pedagogia e Administração de Empresas.

Artigos relacionados

shares
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios
Pular para a barra de ferramentas