Review

Top 5 Bl’s que todos deviam ver. 1º lugar: Love Sick

Ai ai, finalmente chegamos ao primeiro lugar, e graças ao voto de vocês ai do outro lado, hoje eu e meu amigo Kawê vamos indicar um drama que eu realmente amoooo de paixão, e diga-se de passagem, ele é conhecido como o avô dos dramas e também o chamam de primeiro “happy and” dos BLs. Vamos lá?? E não esquecendo que váááárias imagens desse post foram feitas pela nossa querida Duda Stylinson e que no final desse pot o nosso tão amado Bob Ribeiro fez uma surpresinha que eu sei que vocês vão amar. 1 lugar: Love Sick

  “Love Sick” é um drama tailandês de 48 episódios (isso mesmo, mas não se assustem que vale muito a pena) que teve seu primeiro episódio exibido em 2014 e conta principalmente a história de Phun (Nawat Phumphothingam) e Noh (Chonlathorn Kongyingyong), mas o mais certo seria falar que esse drama fala sobre a adolescência, e isso mostrando a vida de alunos de um colégio (bem maluco pra falar a verdade) masculino adjacente a um colégio feminino. Tudo isso envolvido na melhor trilha sonora que eu já ouvi num drama (trago verdades rsrsrsrs).

  Na primeira temporada conhecemos o Noh, que é o presidente do clube de musica e namorado de Yuri, que é uma garota super doce, gentil e apaixonada por seu namorado. Em contra partida temos Phun que é o presidente do conselho estudantil e namora a Aim, que é garota mais linda do colégio feminino (ela e a Yuri são melhores amigas). O caminho dos dois se cruzam quando o orçamento do clube de musica é cortado e ele vai até o conselho estudantil para ver isso, lá ele encontra o Phun, que faz um acordo com ele: ele vê o lance do orçamento pro Noh e em troca ele finge ser seu namorado para enganar sua irmã (isso por que seu pai quer que ele se case com a filha do seu amigo, mas ele namora com a Aim e não quer terminar com ela, e sua irmã jurou ajudá-lo se ele tivesse um namorado), mas com o decorrer desse disfarce eles vão desenvolvendo entre si sentimentos muito mais fortes do que uma simples amizade, sentimentos esses que os fará repensar quem realmente está em seu coração.

Da esquerda para direita: Phun, Aim, Yuri e Noh.

  Nesse dramas também temos muitos outros personagens que são explorados em paralelo, como por exemplo a Jeed, que mesmo vindo de uma família simples, vemos sendo guiada pela ganância, o que chega a interferir nas suas amizades e principalmente em seu coração.

  Outro exemplo é a irmã de Phun, a Pang, que divide com suas amigas o amor por casais BLs, e é na escola de atuação que eles conhecem Pop e Chay, dois rapazes que eles imaginam ser um casal, e o trio faz de tudo para juntá-los, mas as coisas não acontecem como o esperado…

Kawê: Olá mores, dando continuidade ao texto do meu amigo P’Chai, darei uma palinha sobre a segunda temporada de Love Sick. Bom, eu recomendo sim o drama e, como foi dito anteriormente, o dorama em questão é bem antigo, se a gente levar em conta que já se passaram cinco anos desde a exibição do primeiro episódio. Mas chega de enrolação e vamos lá!

Essa piranha aqui. Jeed.

  Seguinte, o início da segunda temporada, ao meu ver, é maçante, agonizante e requer paciência e tolerância dos telespectadores. Prosseguindo com o enredo, após o retorno das aulas, as personagens também voltam para as suas rotinas. E então, a gente percebe o desenvolvimento dos outros membros da série e seus relacionamentos, principalmente, dos garotos do clube de música como por exemplo o Ohm, melhor amigo de Noh, e que, na minha opinião, é uma das melhores personagens pelo jeito muito louco de ser. Enfim, Ohm é o típico garoto que tem a fama de ser o pegador da escola, todavia, aqui não é homofóbico e que de repente se apaixona por outro garoto, Mick, e a partir daí começa a sentir um ciúmes e uma possessão pelo rapaz mas sem querer admitir que gosta dele, um pobre adolescente com sentimentos confusos… clássico, não?

Ohm e Mick

  A outra parte da série, agora para o meio-fim, foca um pouco nas meninas da escola adjacente dos protagonistas, principalmente, na Jeed. Amoo! Brincadeira, vamos por partes como Jackie faria… Eu nunca vi uma personagem como ela antes, porém adorei e talvez eu tenha entendido o papel dela no dorama. Jeed como foi dito anteriormente é a menina pobre e que tem vergonha disso, uma vez que estuda em um colégio de alto padrão e que por não ter o mesmo estilo de vida que suas colegas, começa a se sentir mal e aliada com a sua ambição, almeja atenção, não importa como! Primeiro, ela deseja ser a líder do grupo de música, até aí eu entendo, porque a Grace (atual líder)  é uma bruxa! Mas ela não para aí, porque, na verdade, a Jeed fica desse jeito por n motivos, seja pelo namorado que a jogou na piscina (aliás… “namorado”), seja pelas malvadas da escola que fizeram de sua vida um inferno, tá eu sei, nada justifica porém… fases. Mas resumindo, eu achei incrível a trajetória dela, o tanto de coisa ruim que ela fez para a Yuri até o momento que esta não aguentou e explodiu. E isso ocorre somente no fim do drama, durante o acampamento, e que acampamento em amores? Muito babado e confusão…

  Enfim, a última parte do drama que faltava, os protagonistas! Hmm.. Como será que foi o desenvolvimento do nosso OTP Phun e Noh? Na minha opinião, foi tudo perfeito, foi enrolado? Sim. Ficamos tensos, ansiosos e nervosos? Sim. Mas valeu a pena. E que volta em para eles se assumirem! (na verdade, para o Noh saber se realmente queria isso) Mas que no fundo deu tudo certo. Love Sick, ao meu ver, está na faixa etária de Make It Right, ou seja é um drama escolar para um público específico, creio eu, jovem, então não se pode esperar nada além de cenas agridoces, beijos leves e carinhos, certo? Então, se você gosta de uma coisa doce e suave, Love Sick é perfeito para você!

Para fechar, alguns comentários que eu gostaria de fazer sobre o dorama são: com Love Sick, eu aprendi sobre amizade, por exemplo, com Phun e Ohm, aprendi sobre respeito e humildade, com a Yuri e também sobre perseverança e paciência em um relacionamento, com Phun e Noh. Enfim, acredito que esse lakorn de fato será um daqueles que com certeza irei rever quando eu for mais velho e será bastante nostálgico e irá fazer eu rir muito.

P’Chai: Então pessoal, como chegamos ao final do nosso “BLs que todos deviam ver”, percebemos que vimos vários dramas com histórias incríveis e casais super fofinhos e invejáveis. Vemos com OffGun que não precisamos ser iguais para sermos perfeitos. Com WaiiApo vemos que os preconceitos só irão nos cegar para a verdadeira felicidade. TeeMork nos ensinou que o verdadeiro amor nunca acaba. FrameBook nos mostrou um amor belo e puro, cheio de respeito e confiança. E com PhunNoh vimos que o amor pode vir de onde menos esperamos.

  E para mostrar todo esse amor que vocês ai leram nas outras matérias dessa série, o nosso querido Bob Ribeiro fez para vocês esse vídeo cheio de amor e carinho. Espero que gostem

Beijos, P’Chai. E um abração do Kawê.

Enredo - 95%
Trilha Sonora - 100%
Personagens (desenvolvimento) - 97%
cenas amorzinho - 100%

98%

Com Love Sick, aprendemos sobre amizade, por exemplo, com Phun e Ohm, aprendemos também sobre respeito e humildade, com a Yuri e também sobre perseverança e paciência em um relacionamento, com Phun e Noh. Enfim, acredito que esse lakorn de fato será um daqueles que com certeza você irá rever quando for mais velho e será bastante nostálgico e irá te fazer rir muito.

User Rating: 4.55 ( 1 votes)

Etiquetas
Mostrar mais

P'Chai

olá sou P´Chai, provavelmente o garoto mais apaixonado por dramas BL que vocês vão conhecer rsrsrsrsrsrs. Serio, meu apelido deriva do termo tailandês Koong-Chai, que significa mimado, e todos que me conhecem dizem que me pareço com os personagens mimados dos dramas, como o Yo de "2Moons", ou, o Pete de "Love By Chance". por favor, me recebam com carinho. E se quiserem me mandar amor, vão lá no @_DearBoy_ (Twitter), que quem sabe não poderemos ser amigos??? beijos, P'Chai.

Artigos relacionados

shares
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios
Pular para a barra de ferramentas