Home Reviews Grey Rainbow: Um lakorn de múltiplas facetas

Grey Rainbow: Um lakorn de múltiplas facetas

Sra. Mãe do Nuer, (…)
Bom, hoje trago uma matéria na pegada do dias das mães e, para comemorar, queria conversar um pouco sobre Grey Rainbow, aquele lakorn que todos deveriam assistir! Eu juro que não vou dar spoilers, no entanto preciso contextualizar… Bora lá.

De modo geral, o drama gira em torno de dois amigos, Porsche e Nuer. Este é filho de donos de uma fazenda de elefantes no interior da Tailândia, e aquele um estudante de direito que passa por dificuldades… São essas dificuldades, melhor dizendo, esses conflitos pessoais de ambos que os levam a estreitar ainda mais a relação deles. Assim, no decorrer da obra, Porsche é convidado por Nuer para passar um tempo na fazenda de sua família para espairecer e decidir quais rumos tomar. Nesse contexto, temos o contato com os pais de Nuer. Aqui eu preciso tirar o chapéu, gente, eles são demais! Eles são dez! São pessoas humildes, educadas e simpáticas, eu vi esse dorama no começo do ano passado, porém recordo exatamente as passagens, etc e esses pais são exemplares. Mas parando um pouco de puxar sardinha, vamos falar sobre a mãe do rapaz.

A palavra que define a personagem central desta matéria é: amor. Eu não sou pai, pelo contrário, sou filho, mas mesmo sem a experiência da paternidade, acredito que todo pai deve amar o seu filho independentemente daquilo que ele seja, digo no sentido de respeitar e aceitar quem ele ame ou o que ele deseja ser quando crescer. Desse modo, a mãe de Nuer, assim como muitas outras representantes do segmento, é um claro exemplo de uma mãe que não mede esforços para compreendê-lo, aliás, ela o conhecia muito bem e é o que sempre digo: toda mãe conhece o filho que tem, não é mesmo?

Não posso, não vou e não quero dar spoiler, mas…. O tempo passa, Porsche vai ficando cada vez mais íntimo de Nuer, ganha confiança de seus pais e torna-se conselheiro do pai, já que tem formação em direito. Eles contam para os pais sobre o relacionamento deles, como eu disse antes, são aceitos e, adivinha? Eles marcam um casamento! Sim, eles se casam, é perfeito! Depois de se casarem, vivem suas vidas felizes… Quem já assistiu sabe o que quero dizer. E se você ainda não assistiu, está perdendo tempo.

Eu gostaria de encerrar essa matéria, diferente do usual, para reforçar o aspecto da mãe de Nuer, é claro que ninguém deve ser igual a ninguém, porém a reação dela ao saber que seu filho era gay é um exemplo de uma mente aberta a diversidade e, acima de tudo, o amor que tinha pelo seu filho superou toda e qualquer diversidade. É o claro exemplo de que o amor derruba estereótipos. Vou ficando por aqui, um grande beijo e aquele abraço.




Bobby Ribeiro
Bobby Ribeiro
Bobby é Mineiro, tem 28 anos é formado em Pedagogia e Administração de Empresas pela Universidade Católica de Brasilia. Administrador e desenvolvedor da Boys Love Brasil. Atualmente Administrador Presidente da Boys Love Brasil.
Bobby Ribeiro
Bobby Ribeiro
Bobby é Mineiro, tem 28 anos é formado em Pedagogia e Administração de Empresas pela Universidade Católica de Brasilia. Administrador e desenvolvedor da Boys Love Brasil. Atualmente Administrador Presidente da Boys Love Brasil.
3,721FansLike
2,969FollowersFollow
6,077FollowersFollow
1,800SubscribersSubscribe

Mais Lidos

Uma breve síntese sobre a entrevista com um brasileiro residente na...

Olá, pessoal, tudo bem? Hoje, a matéria será um pouco mais curta, pois o foco na verdade, não é este texto, mas sim, o...

“Eu levanto essa bandeira”

%d blogueiros gostam disto: