Home Reviews Wolf - Um jogo duvidoso

Wolf – Um jogo duvidoso

Meus amores, vamos falar sobre o lakorn Wolf, nome original WOLF เกม ล่า เธอ. É uma série da GMMTV, gravada ano passado e estrelada por Punpun Suttata (Mo), Toni Rakkaen (Don), New Thitipoom (Plan), Off Jumpol (Por) e First Kanaphan (Ryo). Na história, os cinco são escolhidos aleatoriamente, como “Hunters”, pelo jogo Wolf, para realizar 5 missões ao redor de vários países da Ásia. Confesso que essa série não me chamou atenção logo, só quando vi o trailer e não entendi nada, foi que quis assistir (sim, sou o tipo de pessoa que quanto menos entendo mais tenho vontade de assistir).

Não se sabe quem criou esse jogo, mas é alguém muito rico, pois nas missões os “Hunters” viajam para vários países da Ásia como Macau e Singapura. Também, a todos eles, é dado um cartão de crédito sem limites para gastarem com todas suas necessidades. E o prêmio do vencedor do jogo é a quantia de 10 milhões de bath!

Mas é claro que o jogo não daria todas essas regalias e esse prêmio imenso sem pedir um bom esforço em troca. Os “Hunters” precisam completar 5 missões diferentes cada um deles para que então alguém vença. E, são nessas missões, que as coisas complicam e se tornam bem questionáveis, pois eles sempre terão que se “envolver” com pessoas aleatórias, que são seus “alvos”, e geralmente, enganá-las.

Cada um dos participantes tem objetivos diferentes ao entrar no Wolf e por incrível que pareça, nem todos estão jogando pelo prêmio (fiquei bem surpresa com isso), e isso tornou eles mais interessantes. Vamos conhecer cada um deles:

Mo (Punpun Suttata): É a única mulher entre os “hunters”. Entrou no jogo porque estava com raiva e decepcionada com o namorado, querendo provar para ele que ela é capaz de ser como ele, de atrair as pessoas, se envolver com elas e depois deixa-las. E, provando isso, ela quer fazer ele vir correndo atrás dela.

Don (Toni Rakkaen): É um pegador nato, simples assim (tem um bom motivo para ele ser assim, mas não vou contar rsrsr). Se envolve com várias mulheres e não tem remorso ao descarta-las depois. Entra no jogo pelo prêmio, mas mais ainda para se provar.

Plan (New Thitipoom): Ele foi o único que realmente entrou no Wolf pelo prêmio em dinheiro. Ele quer provar pro pai que pode conseguir ficar rico, e mais do que tudo, superar um trauma relacionado a sua mãe.

Por (Off Jumpol): Esse realmente é um jogador, tanto no Wolf, quanto na vida (ô raiva dele viu). Ele entrou no Wolf sem visar o prêmio, mas sim para ter fama e poder “se gabar” disso, como sempre faz na vida. Ele se envolve com as mulheres e as engana sem remorso, no jogo, assim como na vida também.

Ryo (First Kanaphan): Ele é o mais novo e podemos dizer, o mais inocente de todos eles. Entrou no jogo com a ideia de adolescente de “se gabar” para os amigos, e ganhar o prêmio seria só uma consequência.

Enquanto assistimos, passamos a gostar de alguns dos “hunters”, passamos raiva com alguns deles também (e como!), mas também vemos momentos bem engraçados. Ao final, vemos que o Wolf na verdade queria ensinar uma lição para essas cinco pessoas e para todo mundo que assiste o jogo. Mas ainda assim, é um jogo onde “os fins justificam os meios”, o que, na minha opinião, não é bom, pois nem sempre o resultado vale tanto a ponto de você fazer coisas das quais pode se arrepender ou machucar os outros.

Era isso que eu queria contar para vocês sobre Wolf. Espero que assistam e comentem aqui o que acharam.




Avatar
angel
Sou só mais uma doutoranda nesse país, tentando levar a vida da melhor forma possível, com um único diferencial de ser apaixonada por animes, doramas e boyslove.
Avatar
angel
Sou só mais uma doutoranda nesse país, tentando levar a vida da melhor forma possível, com um único diferencial de ser apaixonada por animes, doramas e boyslove.
3,721FansLike
2,969FollowersFollow
6,077FollowersFollow
1,800SubscribersSubscribe

Mais Lidos

Uma breve síntese sobre a entrevista com um brasileiro residente na...

Olá, pessoal, tudo bem? Hoje, a matéria será um pouco mais curta, pois o foco na verdade, não é este texto, mas sim, o...

“Eu levanto essa bandeira”

%d blogueiros gostam disto: