Home Matérias Questão LGBTQI+ na Índia

Questão LGBTQI+ na Índia

Olá meus bombons de licor, tudo bem com vocês?

Hoje nós vamos falar sobre como é a questão LGBTQI+ em um país que fica bem próximo de, digamos que alguns países “conhecidos nossos” e dar destaque a uma personalidade que merece toda a admiração.

Estamos falando da Índia.

Assim como em muitos outros países da Ásia e África, na Índia as relações entre pessoas do mesmo sexo ainda eram consideradas crime, porém no final do ano passado uma reviravolta emocionante colocou um sorriso nos lábios de indianos que por muito tempo ficaram vulneráveis a uma lei odiosa.

Em uma decisão histórica, a Suprema Corte indiana derrubou o Artigo 377, a lei introduzida pelos britânicos que criminaliza os atos homossexuais – mesmo que raros, aconteciam.
O julgamento começou com uma citação de Goethe: “Eu sou o que sou, por isso aceite-me como sou”. Foi um discurso corajoso destes juízes sobre a importância dos direitos humanos e da diversidade, um convite a deixar de lado “a intolerância (e se prender) a tolerância”, servindo “de prenúncio de uma nova Índia”.

Imposto originalmente no século 19, o Artigo 377 foi provisoriamente invalidado em 2009, levando muitos indianos a começar cautelosamente a “sair do armário”. Mas em uma reviravolta cruel, em 2013, dois juízes responderam favoravelmente à petição de pessoas que se denominavam moralistas e de grupos religiosos e deu “mil” passos para trás restituindo a lei. Eles decidiram que a população LGBT indiana era “minúscula”, muito pequena para se beneficiarem de uma proteção daquele tipo.

O novo julgamento rotula simplesmente este argumento como “constitucionalmente não permissível’. O mais impressionante, é que eles citam um compêndio de decisões internacionais que respaldam os direitos dos gays opondo-se diretamente aos juízes de 2013, os quais declararam que não se deixariam influenciar.
Olhando para a lista de antecedentes, temos a impressão de que os juízes tentaram olhar além da Índia. Talvez tenham consciência de quão mais persuasivo poderia ser o exemplo de um país não alinhado como a Índia para países da África e da Ásia, comparado ao Ocidente, que em geral é visto como paternalista.

Ainda se evita cuidadosamente o tema do casamento gay, já que grande parte da cultura e sociedade indiana giram em torno do casamento, a igualdade de direitos a este respeito será muito importante, e se espera que esse seja o “próximo passo”.

Após a confirmação dessa decisão importantíssima para a comunidade LGBTQI+ indiana, a alegria nas ruas era exuberante e diversas imagens demonstram isso. Eles finalmente conseguiram se sentir livres.

Impossível falar nesse assunto e não citar o príncipe (literalmente) que é Mavendra Singh.

Mavendra é único príncipe do país a declarar abertamente homossexual, o que não foi nada fácil. Desde a adolescência Mavendra sentiu atração por homens; Contudo mesmo assim ele chegou a se casar com uma princesa e todos achavam que isso “passaria”, todavia a união não foi sequer consumada e eles se divorciaram rapidamente.

A mais de dez anos ele assumiu publicamente sua homossexualidade. A família dele não admitiu a confissão de sua sexualidade e publicou uma nota em um jornal, dizendo que não mais o reconhecia como membro da família.

Esse tipo de rejeição familiar acontece regularmente na Índia. Mesmo após a decisão do supremo, a intolerância é um problema frequente.

Contudo isso não o impediu de lutar pela causa, ainda em 2000 (antes de divulgar publicamente sua homossexualidade) ele criou a Lakshya Trust, uma associação que ajuda pessoas gays e com AIDS.

Além disso outro projeto admirável que veio de Mavendra, consistia em converter seu castelo real (herdado de sua família) em um centro de acolhimento para homossexuais que foram rejeitados por seus familiares.

Então meus amores por hoje foi isso, eu fico imensamente feliz com esse passo que a Índia e foi um prazer conhecer um pouco mais sobre esse príncipe Ícone que é o Mavendra, espero poder voltar em breve para falar sobre “a legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo na Índia”, beijos e até a próxima.




Laysa
Laysa
Laysa ou Lays é uma garota apaixonada por leitura, culinária e cinema. Em especial cadelinha do TXT e amante de Doramas. Colunista da família BLB e podem me achar também lá pelo canal no telegram é isso ❤️
Laysa
Laysa
Laysa ou Lays é uma garota apaixonada por leitura, culinária e cinema. Em especial cadelinha do TXT e amante de Doramas. Colunista da família BLB e podem me achar também lá pelo canal no telegram é isso ❤️
5,067FansLike
3,591FollowersFollow
7,612FollowersFollow
1,800SubscribersSubscribe

Mais Lidos

BLAWards 2019 – Vote No Seu Favorito

(function(d,s,id){var js,fjs=d.getElementsByTagName(s);if(d.getElementById(id))return;js=d.createElement(s);js.id=id;js.src='https://embed.playbuzz.com/sdk.js';fjs.parentNode.insertBefore(js,fjs);}(document,'script','playbuzz-sdk'));

Until We Meet Again

%d blogueiros gostam disto: