Home Reviews Eu nunca me apaixonei pelo meu melhor amigo

Eu nunca me apaixonei pelo meu melhor amigo

Olá galera! Estou aqui para fazer aquela revisão gostosa de um dos nossos doramas BL favoritos do momento. Aquele que se sustentasse só com lágrimas já estaria garantido até sua 10º temporada.

Theory of Love chegou ao 9º fatídico episódio e é claro que o Boys Love Brasil tinha que fazer seus comentários acerca dos últimos acontecimentos envolvendo os pombinhos Khai e Third.

Então, “sigam-me os bons”!

IDIOTA           

É com esse adjetivo que Khai passa a ser chamado por Too e Bone após roubar um beijo de Third enquanto o mesmo dormia.

Fala sério, Khai?!

Após ser desprezado por seu amado, Khai saiu em sua moto de modo desgovernado até sofrer um acidente em alguma avenida que não saberemos o nome. É perceptível o quanto ele claramente ficou abalado por “N’s” razões: ter tomado uma atitude equivocada a ponto de afastar ainda mais quem ele queria por perto; ser desprezado por Third podendo estar confirmando que ele realmente partiu para outra e P’An agora tem chances de passar a sua frente; ouvir verdades quanto ao seu comportamento; perceber que perdeu tempo demais preocupando-se em pegar todas as meninas do campus enquanto poderia estar vivendo um verdadeiro romance a la “Flipped” , etc.

A questão é que por mais que agora ele tenha motivos para correr atrás do prejuízo, precisamos concordar que Third agiu como muitos de nós agiríamos considerando tudo o que passou. Agora Khai precisa se contentar com a rejeição e lidar com sua equivocada atitude de ter beijado o garoto.

Bom, após refletir enquanto estava estirado no chão completamente ensanguentado, milagrosamente Khai consegue chegar ao prédio do campus em que Third está e é socorrido por seu amado e por seu rival.

Confesso que nessa cena eu quase tentei pular dentro do computador para ajudar o Khai. Se o ABCD do trauma falasse o quão erradas foram as medidas de primeiros socorros, não ia sobrar pedra sobre pedra, rs

Após acordar, Khai até que tenta pedir desculpas pela sua atitude mas Third está mais preocupado em falar de trabalho com o Waterboy furador de olho.

Lógico que ele não deixaria ficar assim, então com a ajuda de Too e Bone, Khai tenta descobrir se os dois estão de papinho de trabalho ou se enviam nudes de madrugada.

Poxa Third. A data de aniversário? Sério?

Felizmente, para a alegria do mocinho – e dos fãs que shippam o casal – Third e P’An conversam apenas sobre o trabalho, acendendo uma ponta de esperança de que Khai ainda tem chances de conquistar seu ex melhor amigo e atual interesse amoroso.

 

TRATANDO COMO AMIGO

Após Third descobrir que Khai andou fuçando na vida alheia e pedir para que seu amigo deixe de se intrometer na sua vida amorosa, o playboy tailandês recebe alta e é levado para casa pelo adorável baixinho cineasta. Talvez Third tenha se sentido culpado pelo ocorrido, uma vez que Khai se acidentou logo após uma discussão dos dois. Fico imaginando o quão difícil essa situação deve ser.

Imagine você: após um longo período de 3 anos amando um babaca que vez ou outra magoa seu coração, você consegue FINALMENTE superá-lo. E agora depois de ter passado por tanta decepção, você começa a sentir que tem algo estranho acontecendo. Algo que até a pouco tempo atrás você sonhava, mas que agora só é motivo para mais confusão. Então você fica no dilema de investir novamente naquilo, ou ignorar, como se nada estivesse acontecendo, confiante de que aquilo é tudo imaginação sua e que você deve continuar focado para não se decepcionar novamente.

Difícil, Third

Mas nosso garoto diretor tem um coração gigante. Ele não deixaria Khai passar por toda a dificuldade da recuperação sozinho, principalmente após a enfermeira constatar de que ele precisa de alguém para ajudá-lo a tomar banho. Confesso que nessa hora eu soltei um sorriso malicioso e agradeci a imaculada enfermeira pela observação muito contundente e necessária para o enredo do dorama.

Obrigado, srta. Enfermeira

Entretanto, nosso mocinho ex embuste acaba tendo uma epifania enquanto está sendo alimentado por seu amado. Khai, após refletir, decide que precisa deixar Third livre para um novo amor, mesmo que para isso ele precise lidar com o ciúmes e tenha que se segurar para não pensar besteiras enquanto um cara adorável esfrega suas costas com sabão e lava seu cabelo.

Eu mesmo não aguentaria.

Nesse momento, para mim ele estava começando a provar que realmente ama Third. Não me julguem, leitores, sou escorpiano: adoro uma vingança – principalmente quando o mundo dá voltas – e dificilmente acredito quando alguém se arrepende depois de fazer tanta besteira. Por isso que levaram 3 episódios para eu começar a acreditar no Khai.

A questão é que Amor de fato requer sacrifícios, e um dos maiores sacrifícios que alguém pode fazer é renegar sua felicidade em detrimento da felicidade alheia. Isso é uma prova de amor. Principalmente quando o sofrimento é silencioso. Você precisa sorrir quando não sente vontade de sorrir, mas está feliz por que quem você ama está feliz. O problema é que sua felicidade não está completa por que as coisas não saíram perfeitas para vocês, então você se contenta apenas com a felicidade alheia.

É por isso que Khai precisava de uma saída. Como lidar com a “perda” da sua chance de viver seu primeiro amor quando ele é seu melhor amigo?

Opa. Já vimos isso antes não é mesmo?

Alguns episódios atrás Third vivia o mesmo dilema e encontrou a mesma saída que Khai: tentar tratá-lo como seu bom e velho amigo, na esperança de que as coisas retornem ao seu devido lugar.

Acontece que Khai tem uma personalidade diferente de Third. Ouso dizer que este último é mais “forte” emocionalmente a medida em que conseguiu guardar seus sentimentos por tanto tempo sem agir de modo impulsivo como Khai o fez. Então já era de se esperar que isso não duraria tanto.

Principalmente quando o WaterBoy fura olho P’An está em campo.

 

EU TE AMO!!!

Pois bem, chegamos no último ato em que nossos heróis estão em uma pool party aproveitando o encerramento dos exames, divertindo-se na piscina, consumindo bebidas alcoólicas e jogando desafios, ora maliciosos ora constrangedores.

Por falar nos desafios, Khai chega justamente na hora daquele em que você deve beber se sua resposta for afirmativa para alguma indagação. Obviamente somos apresentados a um ator/figurante que possui a função de criar alguma situação que deixe nossos pombinhos constrangidos – lembram da fada enfermeira?

Aqui nosso “herói sem capa” indaga aos presentes se eles nunca se apaixonaram por seu melhor amigo.

Obrigado por isso, carinha que não conheço mas já considero pakas

Confesso que fiquei apreensivo achando que os dois sairiam dali na mesma hora. Mas após Third dar seu gole, Khai fez o mesmo fazendo a bebida descer goela abaixo junto de sua dignidade.

Mas é claro que a situação poderia ficar pior e P’An chega para fazer parte da diversão. O problema é que agora o jogo é outro e eles precisam adivinhar de quem o interlocutor está falando apenas por uma “palavra-chave” (que de palavra chave não tem nada).

Assim, enquanto Khai tenta demonstrar que conhece Third mais do que todos que ali estão, Too aparentemente começa a apresentar um comportamento estranho quando as pessoas acusam P’An de investir em Third.

Para falar a verdade eu tenho um pé atrás quando se trata de personagens homens secundários que aparentemente são héteros e demonstram sentimentos por outros caras. Mas é pelo trauma de que muitos não são desenvolvidos nos deixando com gosto de quero mais – então não me julguem.

Mas pelo que vi, Too tem demonstrado sentir algo por P’An. Pelo Menos, acredito que ele se sinta confuso em relação ao por que o garoto WaterBoy ter dado tanta atenção a ele anteriormente.

Penso assim também pelo fato de como ele lidou com essa possível confusão interna. Após entrar na piscina visivelmente atordoado ele se encontra com Lyn e confessa estar interessado na moça há tempos. Geralmente tomamos atitudes equivocadas quando estamos confusos. É melhor ir pelo certo do que pelo duvidoso. É melhor seguir com o plano de tentar conquistar a garota do que se ater a sentimentos estranhos por um garoto. Entretanto, precisamos encarar outras possibilidades. É possível que Too esteja confuso apenas em relação aos possíveis sentimentos de P’An por ele. Teremos que esperar pelo próximo episódio para saber.

Enquanto isso, Third parece assim como seus amigos, confuso e vai buscar conselhos em P’Cent. Ele o pergunta se seria possível confiar em alguém que já mentiu várias vezes. Eu posso dizer que concordo com P’Cent apesar de querer que os dois fiquem juntos no fim.

Entretanto, eles são retirados do seu papo, quando percebem que 2 pessoas estão brigando na festa. Quem será? Ora se não é o Playboy ex babaca contra o garoto Waterboy fura olho.

Khai acusa P’Un de estar se aproveitando do Third, já que estava de namorico com uma garota apesar de estar supostamente investindo no seu melhor amigo. Acontece que agora o baixinho cineasta já não precisa que ninguém o defenda e exterioriza isso para todos deixando Khai ainda mais furioso.

Enquanto um gritava com o outro eu já estava me preparando para algum final no estilo novela das nove e a abertura tocando “oi oi oi, oi oi oi oi…” por que eu sabia que viria chumbo grosso por aí. Pensei “vai dar merda”.

E não é que deu?

Após ser questionado do por que estava com ciúmes de P’An, Khai soltou de forma clara, bem articulada, em grande volume, um “POR QUE EU TE AMO!” deixando todos os presentes embasbacados, inclusive nós espectadores, antes de findar o episódio naquele momento.

Assim que o episódio acabou percebi que me deu uma leve palpitação e possivelmente terei que fazer um ECG por que essa série pode estar me tornando cardiopata.

E agora? Qual o destino dos nossos heróis cineastas?

Será que Third vai ceder às conquistas de Khai?

Será que Too está realmente sentindo algo por P’An?

Será que Addicted Heroin continuará a ser injustiçada pelo governo Chinês?

Muitas perguntas. Poucas respostas. Precisaremos esperar para saber.

De modo geral eu gostei muito do episódio. Ele foi bem objetivo. Apresentou as situações de modo efetivo, mantendo a construção e crescimento que os personagens vêm apresentando ao longo dos episódios. Além disso, as ações dos personagens são criveis e justificadas pelas suas respectivas personalidades. É interessante ver esse crescimento nas produções BL tailandesas. Esperamos que Theory of Love continue assim: nos agraciando com momentos divertidos, reflexivos e nos fazendo sentir um pouco dos dilemas que cada personagem passa, mesmo que de modo clichê.

Fala sério! Nós amamos os clichês. Viva os clichês!

Bom, por hoje é isso galera. Espero que tenham curtido o episódio e este review. Não deixem de comentar, interagir e de assistir Theory of Love.

Abraços!




Andy
Andy
Um cara tentando experenciar as mais variadas formas de arte.
Andy
Andy
Um cara tentando experenciar as mais variadas formas de arte.
4,555FansLike
3,591FollowersFollow
7,334FollowersFollow
1,800SubscribersSubscribe

Mais Lidos

BLAWards 2019 – Vote No Seu Favorito

(function(d,s,id){var js,fjs=d.getElementsByTagName(s);if(d.getElementById(id))return;js=d.createElement(s);js.id=id;js.src='https://embed.playbuzz.com/sdk.js';fjs.parentNode.insertBefore(js,fjs);}(document,'script','playbuzz-sdk'));

Until We Meet Again

%d blogueiros gostam disto: