Home Setembro Amarelo AmarElo - O grito de um resistente  

AmarElo – O grito de um resistente  




Sobreviver as dores, aos sofrimentos e as lutas do dia a dia não é uma tarefa simples. Resistir para existir não é fácil, todos os dias vivemos para conquistar o que sonhamos e reconquistar o que perdemos. Todos os dias devemos entrar em batalhas das quais nem sempre somos vencedores, mas toda batalha é um aprendizado, mesmo quando perdemos ainda ganhamos medalhas que significa que você resistiu e sobreviveu. 

 

     “Tenho sangrado demais tenho chorado pra cachorro. Ano passado eu morri, mas esse ano não morro” 

 

A música AmarElo do Emicida, Majur, Pablo Vitar feat Balchior é um dos maiores gritos de resistência para pessoas que sofrem com depressão, ansiedade ou com qualquer outro sentimento que te arrasta pra um poço que não tem volta se desistirmos. AmarElo é sobre o desabafo que todos deveriam ouvir, é sobre estar cansado de não entender os planos da vida, é sobre não se encaixar, sobre sentir que mesmo depois de tantos esforços seus sonhos estão cada vez mais distantes. 

Mas AmarElo também é sobre dizer que tudo tá fodido, mas que mesmo assim você não está desistindo. Você pode morrer pouco a pouco com todas as merdas que a vida traz, mas você não vai entregar os pontos sem lutar. As batalhas perdidas só podem influenciar na sua vida como aprendizado, não deixe que elas tomem rumo do seu futuro. 

Durante nossa vida vamos passar por situações que nos deixam marcas, lembranças que carregamos e que nos fazem sofrer. Mas essas marcas não deveriam ter um grande peso em nossas vidas, como a letra da música diz:  

“Permita que eu fale, não as minhas cicatrizes 
Elas são coadjuvantes, não, melhor, figurantes 
Que nem devia tá aqui”   

 

Nós podemos não ter um botão que apague a nossa dor, mas somos nós que decidimos se deixaremos ela nos consumir ou não. Não somos fortes do dia para noite, nós nos tornamos fortes com o tempo, aprendemos com a queda. Cada cair nos deixa mais fortes para levantar e seguir em frente e assim continuar resistindo e não desistindo. 

Nossas cicatrizes podem ser partes de nós, mas ela não define quem somos, não deixe que os outros digam quem você é por marcas que elas só podem ver, mas que não sabem a dor que elas fizeram você sofrer. Então continue lutando, mesmo que esteja dificil, levante a cabeça e continue… 

“Levanta essa cabeça 
Enxuga essas lágrimas, certo? (Você memo) 
Respira fundo e volta pro ringue (vai) 
Cê vai sair dessa prisão 
Cê vai atrás desse diploma 
Com a fúria da beleza do Sol, entendeu? 
Faz isso por nóis 
Faz essa por nóis (vai) 
Te vejo no pódio” 

 


Kitty
Kitty
Fujoshi viciada nos BL's da vida à 12 longos e maravilhosos anos.
Kitty
Kitty
Fujoshi viciada nos BL's da vida à 12 longos e maravilhosos anos.
3,721FansLike
2,969FollowersFollow
6,077FollowersFollow
1,800SubscribersSubscribe

Mais Lidos

Uma breve síntese sobre a entrevista com um brasileiro residente na...

Olá, pessoal, tudo bem? Hoje, a matéria será um pouco mais curta, pois o foco na verdade, não é este texto, mas sim, o...

“Eu levanto essa bandeira”

%d blogueiros gostam disto: