Home Matérias Billie Eilish: Adolescência, amizade e saúde mental

Billie Eilish: Adolescência, amizade e saúde mental




Olá, meus anjos, tudo bom com vocês?

  Dando continuidade á nossa campanha em relação ao setembro amarelo, hoje vim trazer a vocês uma matéria sobre uma música e entrevista da cantora Billie Eilish.

  Billie é uma cantora e compositora norte-americana de apenas 17 anos, mas apesar de todo seu sucesso e fama, ela continua sendo uma adolescente que, assim como muitos, lutam ou lutaram contra a depressão  Que é o grande mal do século XXI. E a Billie não tem receio em compartilhar momentos de sua trajetória no processo á saúde mental, ela fala de como era a alguns anos atrás e como as pessoas ao redor a enxergavam,  pelo que ela estava passando. Porém, uma coisa é certa, ninguém sabe ao certo o impacto que tem na vida do outro, muitas vezes não temos noção do quanto as palavras machucam.

  Sabe, as pessoas só enxergam o que querem. E quando estamos passando por situações ruins, mesmo assim, há um momento onde esquecemos nossos problemas e conseguimos sorrir ou dar risada de coisas aleatórias, começam a nos julgar, como se tudo fosse apenas uma “fase”, que só estávamos querendo chamar atenção, e toda essa falta de empatia, nos leva a não ver mais sentido nas coisas, o sentimento de que ninguém se importa cresce ao ponto de pensarmos se temos realmente alguma razão para continuar. Mas há! Às vezes é complicado, a adolescência é um período difícil, cheia de altos e baixos, em sua maioria baixos. São tantas emoções, novas responsabilidades e pressões, parece que vamos explodir. E a cada dia nossa saúde mental é deixada de lado, nós acabamos sendo levados por uma onda de ansiedade que, por consequência, acarreta outros problemas.

  Mas agora, em específico, irei comentar sobre uma uma música: “Lovely”. Me lembro exatamente de como me senti quando a ouvi pela primeira vez, foi uma mistura de sentimentos, mas naquele momento percebi que eu não estava naquela luta sozinha. A música fala sobre a depressão profunda, onde tentamos encontrar maneiras de sair, mas não conseguimos nos livrar dela. Era como se cada trecho fosse um pedido de socorro, e se pararmos para observar, de fato é. Em uma parte da música, ela diz: “Não é adorável? Ficar sozinho”. É como se agora não importasse mais, afinal, achamos que ninguém se importa, às vezes nem percebemos que temos alguém perto que quer ajudar de verdade, porque nada faz sentido. Mas ter uma pessoa do nosso lado, nos apoiando, pra entender que não estamos sozinhos, é muito importante no processo. Um abraço, sem precisar dizer nada. Um ombro para chorar sem julgamentos, saber que está tudo bem não estar bem, amigos são essenciais, e você não é fraco por precisar de ajuda. Isso vai melhorar. Você é forte e, juntos, vamos conseguir passar por tudo isso.

  Ter pessoas entrando ou saindo de sua vida fazem diferença durante todo o processo, e eu sei que é muito difícil às vezes, mas tente respirar fundo. Se precisar desabafar, conversar, chorar, achar necessário gritar, então faça, não hesite em procurar ajuda também, coloque o que está sentindo para fora, mesmo que pareça que ninguém entende, lembre-se que você não está sozinho, neste momento pode parecer que sim, mas não está! Você vai conseguir superar isso que está passando, só tente um dia de cada vez, estamos juntos nessa caminhada.

Se precisar conversar, ligue 188

Se estiver passando por qualquer problema, venha desabafar anonimamente ou não em nosso fórum para ajuda e prevenção ao suicídio, lembre-se sempre é bom conversar, sua vida vale muito. https://boyslovebrasil.com/forums/topic/converse-desabafe-grite-ou-chore-so-nao-guarde-tudo-para-si

Link do clipe:

https://youtu.be/XA2OzpZZzo

Link do entrevista:

https://youtu.be/jRJ1DS7TsOk

3,721FansLike
2,969FollowersFollow
6,077FollowersFollow
1,800SubscribersSubscribe

Mais Lidos

Uma breve síntese sobre a entrevista com um brasileiro residente na...

Olá, pessoal, tudo bem? Hoje, a matéria será um pouco mais curta, pois o foco na verdade, não é este texto, mas sim, o...

“Eu levanto essa bandeira”

%d blogueiros gostam disto: