Home Matérias Por trás das cores

Por trás das cores

Olá, meus bombons de licor, tudo bem com vocês?

Hoje nós vamos descobrir (ou relembrar) as cores e a história por trás da lindíssima bandeira do movimento LGBTQ+. Que ela é linda demais e nos enche de orgulho, isso todo mundo sabe, contudo será que vocês sabem o significado das cores e de todo o caminho que ela “percorreu” para chegar até a versão atual?

Senão, vamos nessa, pois você vai descobrir!

O uso generalizado da nossa popularizada bandeira arco-íris pelo movimento LGBTQ+ começa nos anos 80, sendo hoje reconhecida mundialmente como o símbolo das chamadas minorias sexuais. A versão mais atual tem seis barras horizontais, cada uma com uma cor diferente, de cima para baixo, vermelho, laranja, amarelo, verde, azul e violeta.

 

Durante a Segunda Guerra Mundial, os homossexuais nos campos de concentração nazistas eram identificados por um triângulo rosa, símbolo que permaneceu. Na década de 1970, em São Francisco, Califórnia, o movimento homossexual florescia, e os militantes desejavam um símbolo que fosse mais entusiasta. Dessa forma, o artista Gilbert Baker, amigo de Harvey Milk, o primeiro político gay eleito nos Estados Unidos da América, tratou de providenciar um novo modelo. Baseado nos hippies, para os quais o arco-íris representava a paz, a estreia da bandeira ocorreu em 1978 na Parada do Orgulho LGBT de São Francisco. Possuía oito cores, sendo que por motivos comerciais, visando diminuir o preço, as cores rosa e azul-claro foram removidas. Logo, atualmente a bandeira possui somente seis cores.

Uma história sensacional, não é mesmo? E as cores? O real significado vamos conhecer agora.

ROXO – Significa o espírito, o desejo de vontade e a força.
AZUL – Significa as artes e o amor pelo artístico.
VERDE – Simboliza a natureza e o amor pela mesma.
AMARELO – Simboliza o sol, a luz e a claridade da vida.
LARANJA – Simboliza a cura e o poder.
VERMELHO – Simboliza o fogo, a vivacidade.
Cores antigas:
ROSA – Simboliza o sexo e o prazer carnal.
TURQUESA – Simboliza a harmonia e a pacificação.

 

Lindo demais, não é mesmo? A bandeira arco-íris é usada como “bandeira geral”, mas temos outras como:

• Bandeira do Orgulho Lésbico:

Existem duas bandeiras usadas pelo movimento de mulheres lésbicas: a roxa com um triângulo preto no meio e um lábris, o machado de lâmina dupla, dentro; e a que tem uma faixa branca ao centro e listras com variações de vermelho e rosa. A primeira foi criada em 1999 pelo designer gráfico Sean Campbell e publicada em 2000 pelo jornal “The Gay and Lesbian Times”, de San Diego, na Califórnia. A segunda, mais recente, surgiu no blog “This Lesbian Life” em 2010 e foi criada por mulheres lésbicas com uma expressão de gênero mais feminina, e que se sentiam excluídas. Nenhuma das duas bandeiras é tida como a oficial do movimento.

 

• Orgulho Bissexual

 

Recentemente, comemoramos o dia do orgulho bissexual e eu não poderia deixar de citar essa bandeira belíssima que tem um significado muito especial pra mim.
Criada em 1998 pelo ativista Michael Page, a bandeira do orgulho bissexual é representada por três cores: rosa, roxo e azul. Para o site “Mashable”: “A cor rosa representa atração sexual apenas pelo mesmo sexo (gay e lésbica). O azul, a atração sexual apenas pelo sexo oposto (em linha reta) e a roxa, a atração sexual por todas as possibilidades”.

• Orgulho Transgênero

 

 

A bandeira do orgulho transgênero “nasceu” em 1999, criada pela ativista de diretos das pessoas trans, Monica Helms. O símbolo apareceu pela primeira vez em 2000, na cidade de Phoenix, no Arizona. Em entrevista ao site “Huffington Post”, em 2017, Helms definiu o significado das cores: “As listras azul claro representam a cor tradicional para bebês nascidos meninos. As rosas, para bebês nascidas meninas. A faixa branca é para pessoas que não são binárias, que não se sentem contempladas pelos dois gêneros”.

• Orgulho Pansexual

 

 

De criador desconhecido, a bandeira do orgulho pansexual — pessoas que não se atraem por nenhum gênero em particular, mas por pessoas em geral — surgiu na internet nos anos 2010. A cor rosa representa as mulheres; azul, os homens; e o amarelo são pessoas que não se encaixam nesses dois gêneros (não-binários e sem gênero, por exemplo).

 

Além dessas, temos algumas outras como a do orgulho intersexo e a orgulho não binário, todas com um significado belo, e carregam uma carga de representatividade enorme!

Então, meus amores, por hoje é só, espero que vocês tenham gostado. Beijos e até a próxima.




Lay
Lay
Lay é uma garota apaixonada por literatura, amante de gastronomia e sempre aceitando mais um Dorama. TXT é meu xodó ❤️
Lay
Lay
Lay é uma garota apaixonada por literatura, amante de gastronomia e sempre aceitando mais um Dorama. TXT é meu xodó ❤️
4,281FansLike
3,467FollowersFollow
7,203FollowersFollow
1,800SubscribersSubscribe

Mais Lidos

BLAWards 2019 – Vote No Seu Favorito

(function(d,s,id){var js,fjs=d.getElementsByTagName(s);if(d.getElementById(id))return;js=d.createElement(s);js.id=id;js.src='https://embed.playbuzz.com/sdk.js';fjs.parentNode.insertBefore(js,fjs);}(document,'script','playbuzz-sdk'));

Until We Meet Again

%d blogueiros gostam disto: