Home Matérias Por que BL's tailandeses?

Por que BL’s tailandeses?

Toda área de estudo/interesse tem suas perguntas mais fundamentais. Se considerarmos esse boom atual dos BL’s tailandeses, esse fenômeno também guarda suas peculiaridades e também pode ser visto como uma área de estudo. E dai vem a dedução: qual a pergunta mais fundamental cuja a resposta leva a uma melhor compreensão desse fenômeno?

Por que BL’s tailandeses?

Há um tempo, a “JayBl”, um perfil no twitter de uma menina que, segundo a descrição, se considera parte do tempo pesquisadora + todo o tempo viciada em Boys Love/Legendadora + tradutora + correspondente de notícias (em tradução livre do inglês), postou essa pergunta

Aliás, todos os créditos a ela, pois, foi seu post que me inspirou a fazer essa matéria https://twitter.com/JayBL_/status/1183292946709237760

Mas antes, quero só fazer um adendo:

O aumento da inserção da cultura oriental no ocidente é um assunto bem relevante, porém, não é novidade, já que os animes já são um fenômeno mundial há décadas. Mas e o K-POP?! Esse também é um fenômeno muito atual, mas não veio sozinho porque alavancou vários aspectos da cultura coreana, inclusive os doramas. Da para acreditar? Em agosto desse ano, o serviço de streaming sul-coreano KOCOWA foi lançado no Brasil, trazendo doramas e outros programas sul-coreanos, ou seja, a Coreia saiu na frente. Mas no quesito doramas, tem um outro país que nós conhecemos muito bem e que tem enorme potencial para um tipo de dorama, o dorama boys love. Acredito que caso a indústria BL da Tailândia se torne um fenômeno comparável ao K-POP, ela pode exercer um papel importante a favor da comunidade LGBT

Eu li e analisei as 52 respostas ao post da “JayBl” para tentar chegar a uma conclusão, que é claro, não é definitiva, mas nos dá pistas do porquê parece que nós gostamos mais dos BL’s feitos por lá. Tentei separar por tópicos que achei mais relevantes. Respostas como: “Os BL’s tailandeses são os melhores” ou “Eu gosto muito de BL tailandês, mas não sei dizer o motivo” foram desconsideradas por não dizerem muita coisa por si só.

fonte da imagem: https://www.flickr.com/photos/49503048699@N01/2044923569

  1. Estória

Bem, esse é o elemento mais básico e fundamental e foi citado por 15 usuários. É claro que sua relevância passa por todos os tópicos, no entanto esses usuários citaram ela diretamente como algo importante e por quê? Entre alguns motivos, muitos disseram que é possível relacionar as estórias com questões da sua própria vida ou realidade. “Eu sei que o público-alvo não é o de homens gays, no entanto o BL tailandês parece estar fazendo um esforço para colocar um pouco de realidade dentro das suas estórias.” – Comentário de um usuário que ilustra bem essa questão. Já um outro usuário questiona a qualidade das estórias – “Eu não assisto todos os BL’s tailandeses porque alguns são ruins em termos de ‘storyline’. ”

Outros motivos têm a ver com os próximos tópicos…

  1. Quantidade e/ou diversidade das séries

Quantos BL’s tailandeses você está acompanhando atualmente?

Eu estou acompanhando 3, mas gostaria de assistir mais, e em breve vão estrear outros, isso sem falar dos que já acompanhei esse ano.

Vêm sendo produzidos muitos BL’s por ano na Tailândia nos últimos anos. Essa quantidade grande impacta também na diversidade das estórias contadas e dos temas abordados. Embora concorde que existe uma quantidade interessante de séries para escolher, não acho que há uma boa diversidade de temas sendo retratados, vide a saturação de alunos de engenharia kkkkkk. Brincadeira.

“O entretenimento tailandês, eu acredito, é muito aberto em mostrar qualquer assunto relacionado a comunidade LGBT, algo que é apenas tolerado, mas não aceito em outros países” – palavras de um usuário. Outro usuário pontua – “Existe um lançamento continuo de conteúdo relacionado ao grupo LGBT, especificamente as porções G e T, o que me deixa mais envolvido. ” “As pessoas na Tailândia perceberam esse nicho e com sucesso estão sabendo explorá-lo” – Esse comentário explica uma das razões porque existe essa variedade/diversidade. Mas eu acredito que a indústria tailandesa de BL só está começando, acho que essa variedade/diversidade de conteúdo ainda é pequena. Se houver um feedback maior e uma disposição da Tailândia em aumentar seu mercado globalmente essa variedade/diversidade deve aumentar.

Ah! Quase ia me esquecendo, esse tópico teve 8 citações em comentários e fica em segundo lugar empatado com o próximo tópico  

link da imagem: https://twitter.com/noookkiee/status/1189734220345663488/photo/2

3.A Beleza dos atores

Esse é um tópico bem óbvio e acredito que todo mundo acha os atores bonitos, atraentes. Mas olha, não é só isso. Os BL’s tailandeses são uma máquina de criar ships, todo mundo tem seu ship favorito e os caras da indústria sabem vender isso muito bem, explorando a fantasia na cabeça das fãs (o que se vê nesses eventos como fan meetings são majoritariamente meninas). Só que isso às vezes passa dos limites, existem algumas fãs extremas que até brigam por causa de ship, ficam aborrecidas com seu ‘amado’ fazendo par romântico com outros atores.  É complicado.

 

“Os casais geralmente têm uma boa química. ” – Diz um usuário                                                                      “Além dos atores serem lindos, eles conseguem atuar muito bem. A estória, a atuação, a química, o fluxo, os diretores, tudo é incrível ao ponto de você não saber mais diferenciar a realidade da atuação (se você entende o que eu quero dizer). ” – Pontua muito bem esse comentário.

  1. Final Feliz:

Ficando em quarto com 6 citações, vem o tópico “final feliz”. Mas você deve estar se perguntando, o que diabos eu quero dizer com final feliz? Olha, para alguém como eu que assiste com frequência o cinema gay, essa questão é emblemática, porque ela é um fator tão presente desde sempre (melhor dizendo, a falta dele), que mais parece um vício de quem geralmente conta essas estórias. Acredito que, por mais triste que possa parecer, essa quase aversão do cinema gay às suas estórias terem um final feliz é um espelho da realidade. Só que a realidade está mudando. Ou não?

No mundo mágico e colorido do BL tailandês a regra é ao contrário, finais felizes são o padrão. “Se desenvolve como um relacionamento normal, é aceito por aqueles próximos ao casal, geralmente sem finais trágicos” – Esse usuário resume bem o que geralmente os filmes gays têm dificuldade em mostrar.

  1. Fofura

créditos da imagem: https://pikstagram.org/hiinanamii

O tópico com menos citações por incrível que pareça. E eu acho esse um dos aspectos caraterísticos do BL tailandês. Talvez não seja o mais unânime, afinal só foi citado por 4 usuários. “É tãããão delicioso, é como chocolate e sorvete de amêndoas.” – Explicita esse usuário. O curioso é que o aspecto fofura, pode ser entendido de diversas formas, pode ser uma conjunção de atores bonitos + roteiro adequado + atuação adequada = “Awww, ti fofo essa cena” – Isso foi o autor mesmo que vos fala kkkkkk.

Se você já viu 2 Moons 2, você sabe perfeitamente o que eu quero dizer com fofura. Só que a fofura sozinha não é um argumento forte o suficiente para cativar o público de uma série.

Fonte: reprodução https://www.youtube.com/watch?v=6I9qoleQqvk

Qualidade de produção

Eu queria citar um outro aspecto que alguns usuários comentaram, até de forma indireta. A qualidade de produção pode ser entendida como a soma de todos esses aspectos citados acima. No entanto, vou me referir a qualidade de produção sob o ponto de vista técnico (que pode também ser estendido aos atores). É notável a evolução do BL tailandês nos últimos anos, as séries vêm tendo uma melhora técnica expressiva. Só que isso ainda é um processo em desenvolvimento, não considero que seja um aspecto que esteja fortemente ligado hoje a razão pela qual gostamos tanto do BL tailandês. Vale ressaltar que esse ano a GMMTV vem se mostrando excepcional nas suas produções de BL como “He’s Coming to Me” e Theory of love”, que são séries de uma qualidade de produção incrível e ainda por cima são diversificadas. Mas um que chega para não me deixar mentir é “Dark Blue Kiss”.

Citando o último trecho de um comentário de um usuário – “Uma combinação de imagem bonita, música bonita, uma língua/idioma que de forma natural tem um som muito bonito, excelente qualidade de produção e estórias e personagens diversos e ainda assim familiares.”

Pelo o que pude perceber, muitos dos usuários que comentaram, fizeram questão de apontar que também gostam de BL’s feitos fora da Tailândia. Será que a gente não está preso de mais ao padrão tailandês de BL?

E você concorda com essa ordem de importância desses aspectos do BL tailandês? Você mudaria a ordem? Adicionaria algum outro aspecto importante que não foi citado?

Me conta aí nos comentários.

*crédito da imagem de capa dessa matéria: http://dizi-mania.com/the-other-far-east-the-thai-boys-love-series-sweeping-across-asia/

Carlos
Carlos
Olá, meu nome é Carlos e faço parte da equipe da BLB, apreciador de conteúdo LGBT no geral. É um prazer criar conteúdo, e acima de tudo se envolver com estórias e personagens que, no final das contas, nos fazem entender mais de nós mesmos.
Carlos
Carlos
Olá, meu nome é Carlos e faço parte da equipe da BLB, apreciador de conteúdo LGBT no geral. É um prazer criar conteúdo, e acima de tudo se envolver com estórias e personagens que, no final das contas, nos fazem entender mais de nós mesmos.
4,278FansLike
3,467FollowersFollow
7,201FollowersFollow
1,800SubscribersSubscribe

Mais Lidos

BLAWards 2019 – Vote No Seu Favorito

(function(d,s,id){var js,fjs=d.getElementsByTagName(s);if(d.getElementById(id))return;js=d.createElement(s);js.id=id;js.src='https://embed.playbuzz.com/sdk.js';fjs.parentNode.insertBefore(js,fjs);}(document,'script','playbuzz-sdk'));

Until We Meet Again

%d blogueiros gostam disto: