Olá, meus unicórnios, tudo bom?

  A matéria de hoje é sobre um tema bastante importante e delicado: saúde mental. E nosso foco dessa vez é o idol Kang Daniel. Devemos lembrar todos os dias que é necessário cuidar da nossa mente. Mas vamos por partes, prontos?

  Kang Daniel é um cantor sul-coreano, nascido no dia 10 de Dezembro de 1996 em Busan. Seu nome de nascimento era Euigeon, até ele mudar oficialmente para Daniel, por ser mais fácil de pronunciar.

  Ele fazia parte do boy group Wanna One, que foi formado pela CJ & M, mas o grupo teve disband do final de dezembro de 2018 para início de janeiro de 2019. Então, Kang Daniel, seguiu carreira solo criando sua própria agência, a KONNECT Entertainment. Em agosto, Kang Daniel assumiu, após vários rumores, o namoro com a idol Jihyo (TWICE).

  Agora que já conhecemos um pouco mais sobre quem é Kang Daniel, podemos iniciar nosso tema.

  O mundo do k-pop tem passado por um período difícil, desde o ano passado, escândalos envolvendo drogas, assédio, abuso infantil e supostos suicídios de idols vêm chocando todos que acompanham a situação de fora.

  Estamos vivendo o mal do século, onde curtidas, inscritos, likes e fama estão ganhando cada vez mais importância, muitos não sabem lidar com isso, tanto com o sucesso quanto com a rejeição. Porém, devemos deixar claro que doenças psicológicas não são brincadeira e nem uma forma de chamar atenção, elas têm importância e precisam ser tratadas.

  A questão é: por que esses casos de depressão e problemas envolvendo ansiedade estão cada vez mais frequentes? Desgaste emocional e físico, esse ritmo acelerado do dia a dia ao qual estamos expostos e estresse são uma das principais causas.

  Infelizmente, transtornos mentais ainda são considerados assuntos tabus. Cada um reage de uma maneira, às vezes o desgaste emocional é tão grande que desistir de tudo parece ser a única opção, mas não é e tudo bem não estar tudo bem.

  De fato, 2019 foi um ano bem turbulento no universo k-pop. Jackson Wang foi diagnosticado com depressão na metade do ano e isso fluiu na sua música solo “Bullet To The Heart”, onde ele quis passar uma mensagem sobre a vida e as dificuldades que ela traz, vale a pena conferir:

  Mina Myoui, integrante do girl group TWICE, também na metade do ano, se afastou temporariamente dos palcos para cuidar da saúde mental, pois seu quadro de transtorno de ansiedade havia se agravado.

  Em menos de três meses, foram registrados três casos que levantaram debates acerca de pressões e abusos na indústria do k-pop.

  Em outubro, a cantora Sulli, de 25 anos, foi encontrada morta no seu apartamento. 

  Seu nome verdadeiro era Choi Jin-ri, ela fazia parte do girl group F(x). Após um ano sem participar das promoções com o F(x), ela deixou o grupo em agosto de 2015 para cuidar de sua saúde física e mental, seguindo carreira solo. Ela ficou conhecida por discutir sobre saúde mental, cyberbullying e direitos das mulheres, assuntos que ainda são um tabu na Coreia. Sulli sofria de depressão e recebia frequentemente mensagens de ódio na internet. Ela defendia o que acredita e era linda, mas acima de idol, também era ser humano e sentia como tal.

  Em novembro, Goo Hara, de 28 anos, foi encontrada morta em seu apartamento. Ela fazia parte do grupo Kara até 2016 e depois seguiu carreira solo no Japão. Hara teve um vídeo íntimo gravado sem seu consentimento e divulgado pelo seu namorado. Ela também lutava contra a depressão e recebia vários comentários maldosos na internet.

    No início de Dezembro, Chan In Ha, de 27 anos, foi encontrado morto em sua casa. O cantor fazia parte do grupo Surprise U que reunia vários atores da TV.

  A indústria do k-pop é controlada por empresas, eles selecionam os novos artistas como trainees e então eles competem entre si, passando por diversos testes para testar seus limites. Como treinamento intensivo, onde pode durar até o dia todo. Erros durante os ensaios podem ter como penitência violência física. Eles podem ficar até 10 anos como trainees até conseguirem debutar e quando conseguem, ou estão prestes a conseguir, os treinos ficam mais intensivos. Preocupações com aparência, podendo virar uma obsessão, também é cobrado. Os idols são obrigados a seguir dietas que chegam a ser absurdas, onde há idols que comem até uma alimentação por dia, seguido da lógica que beleza traz sucesso. Outro fator que chega a ser sobre-humano é a agenda lotada dos idols. Um dos motivos de viverem no mesmo apartamento ou dividir o quarto é para não haver atrasos. Desmaios são casos comuns entre eles, devido longas horas diárias de atividade física e a alimentação limitada.

  Agora chegamos em dois pontos importantes também: os contratos abusivos e a falta de privacidade. O comprimento da agenda é regido por um contrato, não importa se o idol está com dor ou com algum membro fraturado, ele precisa comprir com a agenda. E para evitar dispersões da rotina e manter as fãs, os idols também são proibidos de namorar, podendo até serem proibidos de deixar o apartamento em horários vagos. Sobre a privacidade, na Coreia a obsessão pelos idols chega a outros níveis, as chamadas “sasaengs” que são grupos de garotas entre 13 à 22 anos. Casos comuns de sasaengs é elas instalarem câmeras nos quartos dos astros ou hackearem os celulares de pessoas que eles conversam.

  A Coreia do Sul tem as maiores taxas de suicídio e, ao mesmo tempo, é o que menos usa antidepressivos. 95% da população coreana é estressada e um terço deles está em estado crônico. 28% da população idosa da Coreia é depressiva, isso se dá porque a população coreana vê quem procura ajuda contra a depressão como uma falha de caráter moral.

  Enfim, chegamos ao caso da agenda cancelada de Kang Daniel. Ele anunciou que vai dá uma pausa na carreira para tratar a depressão. Daniel foi diagnosticado no início do ano com depressão e síndrome do pânico. Explicando rapidamente, síndrome do pânico é um tipo de transtorno de ansiedade no qual ocorrem crises inesperadas de desespero e medo intenso de que algo ruim aconteça. Isso acontece de modo recorrente e inesperado.

  Kang Daniel estava seguindo o tratamento com terapia e tomando as medicações, mas seu quadro de saúde piorou durante as promoções do seu single digital, intitulado Touchin, então ele decidiu parar por um tempo e se concentrar na sua recuperação.

  O idol havia preocupado seus fãs, chamados de DANITY, depois de publicar em uma rede social onde pedia desculpas por ser quem é e continuar vivendo. Após algumas horas sua agência pediu desculpas por causar tanta preocupação e disse que Kang Daniel estava estável e sendo cuidado por seus funcionários e família.

  Ainda não há previsão de quando ele voltará com as atividades, mas desejamos sua melhora e quando voltar, esperamos que continue iluminando com seu sorriso e sua música. Por hoje, é só, espero que tenham gostado. Beijos