O recente surto de Coronavírus na China e a discussão em torno da missão que traria de volta os brasileiros de Wuhan, provocou uma onda de reações no país.

No sábado, dia 01 de Fevereiro, uma postagem no Twitter chamou atenção: Marie Okabayashi, estudante de direito, denunciou ter sido vítima de racismo e xenofobia no metrô do Rio de Janeiro. Marie disse: “Essa mulher esperou eu me dirigir para a porta do vagão pra gritar ‘OLHA A CHINESA SAINDO, SUA CHINESA PORCA, NOJENTA e FICA AÍ ESPALHANDO DOENÇA PARA TODOS NÓS’.”

O relato da estudante não é o único. Um edifício em São Paulo pediu que os moradores chineses utilizem um “elevador privativo”, mesmo que ainda não exista NENHUM caso confirmado do vírus no país. O coronavírus veio carregado de um estigma que relaciona chineses e descendentes chineses a “sujeira”, e esse estigma remete a ideias presentes no Brasil e em diversos outros países. O preconceito atinge não só chineses, mas também cidadãos e pessoas descendentes de asiáticos, especialmente do Leste Asiático. 

Esse tipo de ideia sobre a população chinesa foi historicamente construída por outros países, especialmente os Estados Unidos e Europa. A população asiática representa “o outro” nestes países e “o outro” causa medo, espanto. Os asiáticos são retratados de forma estereotipada nas mídias, como no caso da alimentação dos chineses. É comum que chineses sejam retratados a partir dos seus hábitos alimentares considerados “peculiares” por parte da mídia, imagens de mercados lotados de animais vivos e chineses se alimentando de animais exóticos. Em contrapartida, Heroes Fernandes, um estudante brasileiro que está em Wuhan, contrariou as manifestações racistas em entrevista ao G1: “Nunca vi essa sopa de morcego. Vi algumas fotos e vídeos e nem imaginava que tinha isso aqui. A maior parte da crença popular sobre a alimentação chinesa é bem estereotipada. Nunca vi carne de cachorro, nada disso.”

Contra o preconceito, chineses do mundo tem levantado a tag #IAmNotAVirus (#EuNaoSouUmVirus). É preciso dizer que um vírus não tem nacionalidade, o Coronavírus não é chinês, é uma questão mundial.