Olá, meus unicórnios, tudo bom?

  Dando continuidade ao mês da mulher, hoje iremos falar do episódio 5 da 1° temporada da série Sex Education. Mas antes, já ouviram falar dessa série? Já assistiram? Então bora falar um pouco dela.

– Sex Education

  Sex Education é uma série original da Netflix, do Reino Unido e criada pela Lauri Nunn. Sua 1° temporada lançou no dia 11 de Janeiro de 2019, mas atualmente ela está com duas temporadas.

  Em geral, a série gira em torno de adolescentes no ensino médio com diversas dúvidas sobre várias questões sexuais, onde Otis e Maeve têm a ideia de começar uma clínica com o objetivo de esclarecer as dúvidas de cada um.

  Agora, me contem, quem nunca teve dúvidas quando a questão está ligada a sexualidade? Seja sua orientação ou dúvidas sobre sexo mesmo. Infelizmente o assunto sobre educação sexual ainda é um grande tabu em vários países, e até países que tentam se tornar mais liberais, ainda parece um assunto constrangedor. Por isso, a ideia da clínica, abordada na série, por adolescente faz toda a situação se tornar mais leve, ela trata acerca desses assuntos de forma delicada e espontânea. São problemas considerados comuns, mas que afligem tanto adolescentes, como até adultos.

  Mas agora nosso foco será voltado pro contexto do episódio 5, temporada 1. Ele inicia com a divulgação de uma foto íntima. Essa imagem foi mandada para o celular de todos do colégio, fazendo com que todos tentem descobrir a quem pertence no único objetivo de constranger mais a pessoa. Claramente, Ruby, dona da foto, foi atrás da Maeve para que ela a ajudasse com essa situação. A mesma, no início, recusa pelo fato da Ruby ser a típica “bitch” de toda a escola, mas acaba cedendo a ajuda, sem cobrar nada. Então, Maeve faz com que Otis aceite ajudá-la a descobrir quem enviou a foto, e passam o episódio todo atrás do garoto que fez isso. Otis não entendia por que Maeve estava tão empenhada em achar a pessoa, resultando em algumas discussões.

  Depois de tantas voltas e de tantas pessoas interrogadas, foi descoberto quem enviou, não foi um cara e sim a melhor amiga de Ruby, Olivia. Qual a razão disso? Ela estava com raiva por sempre receber críticas sobre tudo, então não pensou nas consequências que a foto traria. Elas pediram desculpas uma a outra. Mas, isso não fez as pessoas esquecerem da foto, no dia seguinte, o diretor reuniu todos no auditório para um discurso, onde dizia que a exposição de fotos íntimas vazadas sem autorização resulta em ação judicial e eles iam continuar investigando. Porém, antes que pudesse terminar seu discurso, foi interrompido por um aluno que falou de quem era a foto, fazendo as pessoas no auditório constranger mais a Ruby. Então Olivia levanta e afirma ser sua a vagina da foto, e em um ato de sororidade (união e aliança entre mulheres, baseado na empatia e companheirismo, em busca de alcançar objetivos em comum), foi se levantando garota por garota afirmando ser sua a vagina e, por fim, Ruby levanta e pega na mão de Olivia, dizendo a mesma frase, que me arrepiou todinha pela força que demonstraram.

It’s My Vagina

  Algum de vocês já passaram por uma situação dessas? Ou conhecem alguém que já passou por isso? Infelizmente, todo dia temos que deixar claro que nosso corpo não é espaço público. Não é não e isso precisa ser respeitado.

  Caso conheçam alguém que já passou por isso, há leis que protegem a vítima. A pessoa que divulgou pode ser processada por danos morais (Artigo 5°, inciso V da Constituição Federal de 1998). Difamação (Art. 139), com pena de três meses a um ano, e multa. Injúria (Art.140), com pena de detenção de um a seis meses, e multa. E há uma lei mais específica, caso o conteúdo vazado tenha sido obtido sem autorização da vítima exposta, a pessoa poderá ser processada por invasão de dispositivo informático incluído no Código Federal 12.737/2012, também conhecida como Lei Carolina Dieckmann (Art. 154-A), com pena de detenção de três meses a um ano, e multa. Por fim, caso a vítima do vazamento seja criança ou adolescente, a lei se encontra no artigo 241-A do ECA (Estatuto da criança e adolescente) com pena de reclusão de três meses a seis anos, e multa.

  Bom, meus amores, por hoje é só, espero que tenham gostado. Não esqueçam de seguir a BLB em todas as redes sociais e ficar por dentro das novidades. Beijos.

Twitter: @bloversbrasil

IG: @boysloverbrasill

Facebook: Boys Love Brasil

Grupo do Facebook: Portal Boys Love Brasil

Youtube: Boys Love Brasil

Telegram: @Boyslovebrasil1