Resenha

Given The Movie: emoção, coesão, aclamação e tesão?

Olá meus bombons de licor, tudo bem com vocês?

Voltei aqui para falar mais um pouquinho desse anime que ganhou meu coração, logo eu que não sou muito fã e também não conheço muito das animações japonesas, mas Given de fato tem um “quê” a mais que me conquistou por completo!

“Given The Movie”, baseado no anime e mangá de sucesso (de autoria de Natsuki Kizu), foi lançado no Brasil no último dia 02 (Terça-feira). Vamos falar mais sobre essa produção!

Título: Given The Movie 

Título original: 映画 ギヴン

Duração: 59 min

Gênero: Drama, romance, música

Data de lançamento: 22 de agosto de 2020 

Lançamento no Brasil: 02 de fevereiro de 2021

Sinopse: Ao ouvir o canto de Mafuyu Sato, Ritsuka Uenoyama fica sem chão e decide convidá-lo para fazer parte de sua banda, composta por seus colegas Haruki Nakayama e Akihiko Kaji. Agora batizada de “Given”, o primeiro show da banda é um grande sucesso. Emocionado, Ritsuka percebe o que sente por Mafuyu e se declara para ele, tornando-se seu namorado. Enquanto isso, Haruki ama Akihiko em segredo há muitos anos, mas este está em um complicado relacionamento com seu colega de quarto, o violinista Ugetsu Murata. O triângulo amoroso de Haruki, Akihiko e Ugetsu vai entrar em rota de colisão na tela dos cinemas.

O filme começa a se desenrolar depois que Mafuyu assiste ao concerto de Ugetsu. Durante a apresentação, Mafuyu percebe que dá para fazer com que os sentimentos ressoem através da música, que eles transbordam e tocam outras pessoas; movido pelo novo sentimento, Mafuyu decide compor uma nova canção para a banda, Given.

A popularidade da banda vem crescendo muito, eles foram aprovados para um grande festival de bandas que dá grande visibilidade aos novatos. Toda a banda está se preparando para este evento e é aí que a nova música de Mafuyu entra em ação, a antiga (que aparece na primeira temporada) foi a conclusão da história de seu passado, já está dá voz a um outro amor da trama.

O longa traz também explicações sobre a origem da relação bem conturbada de Kaji com Ugetsu. Kaji e Ugetsu possuem uma relação nada saudável, que por muitas vezes acaba sendo tóxica e essa toxicidade afeta muito a Kaji, que acaba descontando em Nakayama de uma forma muito problemática e às vezes até violenta. Um ponto muito lindo e interessante da primeira temporada, e eu até citei na resenha anterior, foi que Given era um anime leve e diferente de demais produções do meio yaoi, já não tinha relacionamentos abusivos e estupros, o que vai um pouco por água abaixo no filme.

Esse acontecimento acaba abalando a amizade e os sentimentos dos dois e também abala a banda. (N.A: Oi efeito dominó! Mas a verdade é que eles são todos muito unidos, então qualquer dor ou outro atrito entre si causa um efeito em todos. O que é bonito, de certa forma, mas doloroso).

Já no concurso de bandas, Mafuyu entrega uma canção carregada de sentimentos durante a apresentação da banda e cativa a todos. Sua nova canção é muito profunda e atinge em cheio Ugetsu e Kaji, que percebem o quanto sofrem ao estarem juntos e que só continuam por costume, já não existe mais amor entre os dois. Os sentimentos bons quase já não são expressados, eles apenas se machucam.

Ao dar um fim na relação com Ugetsu, Kaji decide focar nele mesmo e retomar seus estudos com o violino; sua paixão pela música é reativada. Kaji percebe o quanto ama Nakayama e se acerta com ele de forma apaixonante, esta que fez a colunista aqui chorar em posição fetal durante uns três dias! (N.A: sem brincadeira!)

No mais, Given continua sendo o meu amor maior entre os animes, notei sim algumas falhas, mas não quebra o brilho dessa trama. Bom meus bombons, por hoje é só … Beijos e até a próxima!

Comente e deixe a gente Feliz

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Botão Voltar ao topo
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x

Bloqueador de Anuncio Detectado

Dê uma forcinha pra gente e desative seu addblock <3
%d blogueiros gostam disto: